O Registro Civil na Itália

É bem comum aparecerem dúvidas sobre “quando começam os cartórios na Itália”, “o meu antenato nasceu no ano X tenho que buscar na igreja ou comune” e etc, coisas parecidas. Também há muita desinformação: tem muita gente que diz que em toda a Itália (ou que em todo o Norte da Itália) o registro civil começa em 1871. Isso não é bem verdade.


A Itália, como todo bom país europeu, teve que ser secularizado na força. Leia-se com a invasão napoleônica, que anexou partes do país e criou alguns estados-fantoche (e criou o Reino da Itália) para governar o resto. Basicamente, ficaram de fora a região de Trento, parte do Vêneto, um comune lombardo e a Bassa Friuliana, a Sardenha e a Sicília. Fora essas regiões que foram excluídas do domínio napoleônico, o registro civil foi implantado em virutalmente toda a Itália, com datas de implantação variando entre, aproximadamente, 1804 e 1811. Esse é verdadeiro começo do registro civil na Itália, inclusive no Vêneto.


Com a (segunda) queda de Napoleão em 1815, em grande parte do país (especialmente ao Norte e no centro) o registro civil é descontinuado. Via de regra, o registro civil continua a existir na Campania, Apúlia, Basilicata, Calábria, Molise, Abruzzo e na Toscana. A Sicília adota o registro civil na década de 1820. Em 1837, parte do Reino da Sardenha-Piemonte passa a adotar o registro civil, portanto descendementes de piemonteses e ligúrios podem achar seus antepassados fora da igreja. A Sardenha adota o registro civil em 1866 pela primeira vez. A Emília-Romana, Marche, Úmbria e Lombardia, via de regra, recomeça o registro civil em 1866. O Vêneto, parte de Mantova, parte de Friuli (a parte que não era do Império Austro-Hùngaro) são anexados em 1866 e o registro civil recomeça em 1871. O mesmo com o Lácio, que é anexado em 1870 (fora Chieti, que pra esses fins é tratado como Abruzzo) e o registro civil recomeço em 1871.

Por fim, na região de Trentino-Alto Ádige, Gorízia, alguns comuni de Udine, 5 comuni vênetos e um lombardo, o registro civil começa só em 1920, com a anexação a Itália. Um lembrete: não é incomum registros mais antigos (em especial mais antigos que 1866) estarem arquivados nos arquivos de estado, não nos comuni. É assim em Potenza, Alessandria, Genova, Cosenza, etc.

Portanto, nunca mais digam “os cartórios começam na Itália em 1871” como se fosse igual em todo lugar!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s