O Registro Civil na Itália

É bem comum aparecerem dúvidas sobre “quando começam os cartórios na Itália”, “o meu antenato nasceu no ano X tenho que buscar na igreja ou comune” e etc, coisas parecidas. Também há muita desinformação: tem muita gente que diz que em toda a Itália (ou que em todo o Norte da Itália) o registro civil começa em 1871. Isso não é bem verdade.


A Itália, como todo bom país europeu, teve que ser secularizado na força. Leia-se com a invasão napoleônica, que anexou partes do país e criou alguns estados-fantoche (e criou o Reino da Itália) para governar o resto. Basicamente, ficaram de fora a região de Trento, parte do Vêneto, um comune lombardo e a Bassa Friuliana, a Sardenha e a Sicília. Fora essas regiões que foram excluídas do domínio napoleônico, o registro civil foi implantado em virutalmente toda a Itália, com datas de implantação variando entre, aproximadamente, 1804 e 1811. Esse é verdadeiro começo do registro civil na Itália, inclusive no Vêneto.


Com a (segunda) queda de Napoleão em 1815, em grande parte do país (especialmente ao Norte e no centro) o registro civil é descontinuado. Via de regra, o registro civil continua a existir na Campania, Apúlia, Basilicata, Calábria, Molise, Abruzzo e na Toscana. A Sicília adota o registro civil na década de 1820. Em 1837, parte do Reino da Sardenha-Piemonte passa a adotar o registro civil, portanto descendementes de piemonteses e ligúrios podem achar seus antepassados fora da igreja. A Sardenha adota o registro civil em 1866 pela primeira vez. A Emília-Romana, Marche, Úmbria e Lombardia, via de regra, recomeça o registro civil em 1866. O Vêneto, parte de Mantova, parte de Friuli (a parte que não era do Império Austro-Hùngaro) são anexados em 1866 e o registro civil recomeça em 1871. O mesmo com o Lácio, que é anexado em 1870 (fora Chieti, que pra esses fins é tratado como Abruzzo) e o registro civil recomeço em 1871.

Por fim, na região de Trentino-Alto Ádige, Gorízia, alguns comuni de Udine, 5 comuni vênetos e um lombardo, o registro civil começa só em 1920, com a anexação a Itália. Um lembrete: não é incomum registros mais antigos (em especial mais antigos que 1866) estarem arquivados nos arquivos de estado, não nos comuni. É assim em Potenza, Alessandria, Genova, Cosenza, etc.

Portanto, nunca mais digam “os cartórios começam na Itália em 1871” como se fosse igual em todo lugar!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s